top of page

Orlando Ribeiro - Chefe da Divisão de Fomento Desenvolvimento Econômico, Prefeitura de Votuporanga.



Minha infância teve como trilha sonora a programação da Rádio Aparecida, que minha mãe sintonizava no Rádio Semp, que tinha ondas médias, curtas e tropicais.


A influência foi tanta que, aos 14 anos, já frequentava as emissoras de minha cidade. Depois, já profissionalmente, desandei a peregrinação por Catanduva, São Paulo, Taquaritinga, Porto Velho, José Bonifácio, São José do Rio Preto e Votuporanga.


E, desde então, naveguei por vários prefixos: Emissora A Voz de Catanduva, Rádio e TV Eldorado do Brasil, Rádio Clube Imperial, Rádio Vale do Tietê, Rádio Independência, Rádio Stéreo Show, Sistema Metropolitana de Rádio e Rádio Clube. Neste caminho, enveredei por alguns outros atalhos em jornais e revistas como O Regional, Diário de Votuporanga, O Defensor, um flerte curto com trabalhos comerciais para emissoras de TV, narração de documentários, dublagem e offs para filmes publicitários.


Nesse espaço de tempo, fui comunicador, repórter, chefe de redação, diretor de jornalismo, diretor comercial e comentarista de futebol. Me apaixonei pelo Cerimonial do Serviço Público, sendo especialista na área com cursos ministrados pelos maiores nomes na área como Gilda Fleury Meirelles (Associação Brasileira de Relações Públicas/ABRADEP), Mauro Wu (ABRADEP) e Carlos Takahashi (ex-chefe de gabinete da Casa Civil, da ALESP). Além de radialista, conclui o curso de Letras na UNIFEV, habitação Português-Espanhol, com pós-graduação em Linguística e Produção Textual, tendo sido professor de Técnica de Redação e Técnicas de Rádio jornalismo do Centro Universitário de Votuporanga, dos cursos de graduação em Comunicação (Jornalismo & Propaganda e Marketing) e de Redação na Escola Dinâmica/Etapa Vestibulares.


Hoje, continuo com trabalhos de locução comercial, mestre de cerimônias de eventos corporativos e celebrante de casamentos, além de ser Chefe da Divisão de Relação e Fomento do Desenvolvimento Econômico, na Prefeitura de Votuporanga. E se o Grande Arquiteto do Universo me permitir, ainda tenho muito o que fazer por aí.

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page